"ERRANDO DISCUTIR" -

A tradução do latim para "ERRANDO DISCITUR" está ai:"É ERRANDO QUE SE APRENDE". Aqui está um site para opiniões, informações,poesias e, principalmente, exposições de momentos diversos para comungar com amigos, alunos e ex-alunos.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Às vésperas do 4.0 e alguns dilemas...

São meus últimos dias antes dos 40 anos chegar, comecei a ver as coisas que me incomodam e as que preciso urgentemente cuidar!!!
O prazer e a satisfação de estar em certos grupos amigos já não me encantam há tempos. Às vezes é preciso revisitar as velhas amizades, receber as novas... Equilibrar o nosso tempo com os antigos e novos amigos. Mas não se deixar sufocar. Daí nunca escolhi e nem titulei ninguém de "único" ou "melhor", procurei sempre estar com quem me faz bem ou faço bem (sem que me exigissem companhia para ser a alegria e diversão, pois nem sempre dá para alegrar plateia). Mas, por não gostar de sair para todos os lugares ou viver na casa de ninguém, nunca diminuiu meu carinho ou consideração e nem deixei de ser sociável. E tem quem me conhece há anos e não aceita o meu jeito caseiro de ser. É o meu limite! Saio somente quando estou disposto, reclamo por não sair sempre. Mas aí sou eu! Eu posso reclamar comigo mesmo!
Cansei de contar meus problemas para todo mundo, pois os julgamentos e críticas negativas vinham mais do que apoio e solidariedade.
Comecei a negar convites de saídas para comemorações de qualquer coisa; amizade não se fundamenta em mesa de bar. Vai além disso...
Comecei a me aborrecer com meus censores de internet, pois ao invés de amigos, muitos começaram a ser fiscais de minha internet/redes sociais (paga em dia e por minha pessoa).
Só sei que os amigos continuam, independente do virtual ser mais constante do que o presencial. Tudo na base do diálogo e exposição do que decidi mudar. Ou mostrar.
Na família foi bom este ano deixar claro muita coisa de minha vida pessoal (os amigos sabem do que falo). Sem neuras e sem aborrecimentos! Até que me surpreenderam.
Profissionalmente tive um começo de ano nada bom. Mas logo grandes conquistas surgiram (escola nova e pessoas boas comigo). Passo ainda um reflexo de umas decepções que ainda mexem comigo e talvez o único ponto que adoece minha alma! Estou cansado da educação, mas só sei viver dela! Preciso continuar na batalha!
Os 40 anos estão batendo na porta. Preciso apenas ajustar umas coisas...
O campo amoroso vai bem. O jogo ainda está em campo...rsrsrs
Passei a pensar em comprar, novamente, o helicóptero de brinquedo para ficar na beira da praia ou em área de campo, comprar o Banco imobiliário, voltar a me reunir com os meus jogadores de dominó...
Coloquei na cabeça que a partir dos fins de 2018 preciso focar no Doutorado. Tenho que fazer. Tentar até entrar...
Às vésperas da nova idade/ciclo, vi que tenho que fazer aquela check-list que programei: sábado fui com um grupo querido na Vila de Nazaré/Cabo. Mas tenho que ir no Jardim Botânico, Horto, Instituto Ricardo Brennand, mais cinema, teatro etc. Comprar meus drinques, cervejas e skol beats, (e não se importar se vão falar).Tudo precisa ser espontâneo e qualquer excesso me deixa cauteloso.
Porém, para dar conta de tudo e viver, tenho que admitir que têm coisas erradas acontecendo.
Estou procurando não adoecer. Estou precisando não sentir o peso de cobranças desnecessárias, o estresse do dia a dia, ser poupado de desgastes. Creio que aqui está a chave de muito do que tem me afetado! Já vejo tantas pessoas para me ajudar nisso, ultimamente. Menos o Sistema.
Então, amigos, creiam que cada momento sempre são e serão valiosos para mim desde que não deixemos cair no ócio e na infração com os meus limites (de não gostar de sentir pressão, de não gostar de sair muito e de ter meus medos e ansiedades escancarados, do ritmo de trabalho e o estresse que às vezes causa, de gostar das coisas do meu jeito).
O que não quero é parar de sorrir. De ver nada desmoronar.
Quero viver as crises dos 40 anos ou mais...
Agora é crer que tudo se encaminhará, não sei como. Mas vai, porque sou desses!

Nenhum comentário:

Postar um comentário