"ERRANDO DISCITUR" -

A tradução do latim para "ERRANDO DISCITUR" está ai:"É ERRANDO QUE SE APRENDE". Aqui está um blog para opiniões, informações,poesias e, principalmente, exposições de momentos diversos para comungar com amigos, alunos e ex-alunos.

sábado, 24 de maio de 2014

A ESCALA DO CRESCIMENTO EMOCIONAL OU INTERIOR

De Miriam Kohn, excelente reflexão.
"Nem todas as pessoas se dão conta que o nosso crescimento interior é tão ou talvez até mais importante quanto o nosso crescimento físico. O crescimento físico você vê. O crescimento interior você sente. Quanto mais você cresce melhor você se sente, porque crescer resulta na conscientização cada vez melhor do valor de nosso mundo interior. É o sentimento que nos indica se a nossa vida vai bem ou não. Imagine a escala do crescimento interior como uma escada de muitos degraus. Cada degrau acima representa um tipo de evolução e no topo da escada você encontra a emoção mais apreciada por nos, denominada amor. Sentindo amor, você se abre para a vida, utiliza todo o seu potencial, sente uma grande harmonia interior, o que tem reflexos positivos sobre o seu trabalho e a sua saúde. Este sentimento positivo não é algo que aparece e desaparece. Como somos seres vivos e não máquinas, é evidente que temos oscilações de humor, porém o sentimento de bem-estar, harmonia, que pode ser compreendido como a nossa conscientização da descoberta de nossa riqueza interior, permanece.
No topo da escada você é emocionalmente crescido e amadurecido e sente vontade de realizar algo em agradecimento. Quem chegou ao topo da escada compreendeu sua ligação ao infinito e agradece sempre. A nossa capacidade de compreensão é a chave para o nosso bem-estar e é ela que nos abre o mundo. Compreender o mundo em sua totalidade faz você sentir-se em casa. Uma coisa da qual você deve conscientizar-se é que quanto mais degraus você sobe, tanto mais recua o sentimento que mantém presos os que estão nos degraus de baixo e que se chama medo. À medida que o medo recua ou diminui, a confiança em si se desenvolve.
Vamos falar agora dos nossos diversos mundos. Apesar de todos habitamos o mesmo globo terrestre, os nossos mundos diferem. O nosso mundo é criado dentro de nossa cabeça. É o que compreendemos e sentimos que o cria, e nossa reação é a nossa resposta. Podemos viver no mesmo bairro e até na mesma rua, mas em mundos muito diferentes.
A finalidade do crescimento interior é fazer com que cada um de nos viva num mundo melhor e isto se consegue evoluindo. A evolução amplia a nossa capacidade de compreensão não só quanto a nos mesmos, mas também quanto a tudo que nos rodeia. Aumenta a nossa capacidade de percepção de nosso mundo interno e externo. Não basta o nosso mundo externo ser positivo para nós. Sem satisfação com o nosso mundo interno não seremos felizes. E, como vocês já sabem, o nosso mundo interno é produto de nossa cabeça. Não é o que nos acontece, mas como interpretamos aquilo que nos acontece que cria a nossa realidade. É bom lembrar-se disso sempre que houver algum problema.
Nesta escada que representa a nossa escala de crescimento existem inúmeras diferenças, pois cada degrau que subimos acrescenta algo de positivo à nossa vida. Para dar uma idéia do que representa a vida nos diferentes degraus vou dar quatro exemplos.
1) O mundo mais elementar
Neste mundo, representado pelos degraus mais baixos da escada, reina a ignorância e o medo. O indivíduo que vive nele só se interessa pelo que o beneficia sem importar-se se fere ou destrói outros. É corrupto, capaz de qualquer ação prejudicial ou criminal. Não existe consciência nele, porque aquela parte do ser humano ainda não foi desenvolvida. É inseguro, sente-se sozinho, é agressivo e qualquer argumento serve para iniciar violência. Desconfia de tudo e de todos. O mundo dele é um verdadeiro mundo cão.
2) Despertando a consciência
Subimos alguns degraus da escada e o nosso mundo se transforma. O indivíduo que vive neste mundo já tem noção do “certo” e “errado”. Evita atos criminais, não porque é algo que possa prejudicar outros, mas porque tem medo das conseqüências que sabe, podem muito bem ser negativas para ele.
3) Desenvolvendo a consciência
Agora estamos no meio da escada e o nosso mundo se transforma de novo. Já subimos bastante degraus, mas faltam também bastante degraus para subir. À medida que o homem começa a compreender-se melhor e ter confiança em si e suas realizações, abre-se a sua mente ao que há de bom e construtivo na vida. A auto-estima cresce, se fortalece e ele sente-se satisfeito com o próprio desempenho. Compreende que não está só no mundo, mas é parte da humanidade. Ele sabe compartilhar, abraçar outros. Vive num mundo bem diferente do mundo elementar.
4) O indivíduo que se descobriu (ou se encontrou)
Este indivíduo chegou ao topo da escada. Descobriu sua força e riqueza interior. Sente satisfação e harmonia e está totalmente aberto para a vida. Não ignora os aspectos negativos da vida em geral, mas dirige a sua atenção ao que existe de bom e positivo e colabora até onde pode para melhorar a vida de outros, pois sente-se rico e quer retribuir. Sente amor. O amor é na verdade o sentimento positivo mais potente que existe, porque nele não há sombra de medo.
Todos nós projetamos aquilo que sentimos. Para contribuir para a felicidade de outros, você tem de sentir-se feliz. A pessoa infeliz ou descontente não consegue acrescentar nada de positivo na vida de ninguém. Irradiamos e respondemos de acordo com aquilo que sentimos, porque o sentimento é a essência de nossa vida. Tanto falamos de sentimentos que vocês já compreenderam que os nossos sentimentos são os nossos termômetros que nos indicam a qualidade de nossa vida. Todos temos capacidade de subir os degraus da escada que representa o crescimento emocional e quando nos damos conta que a finalidade é a conquista da harmonia, do amor e da felicidade, sabemos que vale a pena. Que o nosso esforço é nada comparado ao resultado que teremos. Crescendo, o nosso mundo torna-se cada vez mais amplo e belo. Sabemos que no mundo existe o bem e o mal. A natureza, que tem o equilíbrio como uma de suas leis, quer que tudo continue existindo, mas ela nos dá liberdade de escolher de que mundo queremos fazer parte.
Portanto reflita e escolha:
Que mundo você quer para si e seus filhos? Escolhendo o mundo do mal, do ódio e da destruição, você tem de dar-se conta que você atrai o ódio e a destruição para a sua vida e a de seus familiares. Se bem que às vezes, por algum tempo, pode parecer que o mal esteja vencendo, no fim é sempre o bem que surge como vencedor. Se o mal vencesse, toda a vida na terra seria extinta. No entanto, desde que a vida na terra surgiu, há não sei quantos bilhões de anos, ela continua sempre a evoluir. Isto é um sinal claro que a evolução, que aumenta o que há de bom e positivo na nossa vida, é lei número um da natureza. Continuando a evoluir sempre, aumentamos o nosso potencial para a compreensão, o bem e o amor e o nosso mundo torna-se cada vez melhor. O mundo do bem representa evolução. O mundo do mal representa regressão, estagnação, destruição. O avanço do homem em termos de evolução é vagaroso, porque a natureza que é eterna não tem pressa. O importante é nos darmos conta e contribuir, subindo  cada vez mais degraus da escada que representa a evolução, atraindo assim o bem e a harmonia para a nossa vida. Para que haja paz no mundo é necessário haver paz dentro de nossa cabeça, paz na nossa vida interior. Só então é que a paz mundial que tanto almejamos poderá tornar-se uma realidade."

Nenhum comentário:

Postar um comentário